PACMAN

 

Uma pesquisa recém-publicada pelo periódico Archives of Pediatrics and Adolescent Medicine revelou que crianças que jogaram videogames pela internet que promoviam o consumo de alimentos saudáveis passavam a fazer escolhas mais saudáveis quando um lanche lhes era oferecido. Após o jogo, as crianças deram mais preferência a suco de laranja e frutas do que a refrigerante e batatas fritas. O game utilizado foi o famoso Pac-Man (Come-Come), bonequinho que come o que encontra pela frente. A cada alimento nutritivo que se comia, o jogador acumulava dez pontos. Em contaste, cada alimento pouco nutritivo que se comia, 10 pontos eram perdidos.

Não há como negar que boa parte da informação que chega até às crianças e adolescentes tem origem na mídia, especialmente a televisão, o cinema e a internet. Uma série de pesquisas tem demonstrado que o conteúdo da mídia é capaz de influenciar atitudes e comportamentos, incluindo o tabagismo, a violência, e também as escolhas nutricionais. É forte o apelo dos comerciais de produtos alimentícios durante a programação de TV infanto-juvenil, sendo que a grande maioria das propagandas gira em torno de alimentos que não poderiam ser considerados muito saudáveis a esse público. Essa é uma questão que gera grande preocupação devido à sua bem reconhecida associação com o crescente problema da obesidade infanto-juvenil.

Como não poderia deixar de ser, os pais têm um papel importantíssimo nessa relação dos filhos com a mídia, e três orientações básicas podem ajudar.

1- Limitar o acesso à mídia. Os pais deveriam limitar o uso de TV / Internet a no máximo duas horas por dia (recomendação da Academia Americana de Pediatria), e sempre quando possível, assistir aos programas de TV junto aos jovens. Deveriam também evitar a presença do computador e da TV no quarto dos filhos, deveriam desligar a TV na hora das refeições, e no caso de crianças menores de dois anos de idade, evitar a TV de uma forma geral.

2- Alfabetização midiática. Os pais podem ajudar as crianças a entenderem as mensagens transmitidas pela publicidade na mídia e a interpretá-las criticamente.

3- Contramarketing. A mesma mídia que incentiva hábitos e atitudes pouco saudáveis pode também ajudar a divulgar aquilo que faz realmente bem à saúde. Isso pode ser explorado através da TV, e até mesmo videogames educativos podem ajudar nesse processo, como foi demonstrado na pesquisa do Pac-Man descrita acima. Cabe aos pais identificarem oportunidades na mídia que sejam positivas do ponto de vista nutricional.

 

ICONEPOSTsmall

Anúncios