Uma em cada cinco pessoas ao redor do mundo fuma e já sabemos que o cigarro diminui a expectativa de vida em 7 a 10 anos e também representa a principal causa de morte evitável em muitos países. Um estudo publicado hoje na revista Archives of Internal Medicine confirma que indivíduos que nunca fumaram vivem 10 anos a mais que fumantes que consomem mais que 20 cigarros por dia. A pesquisa acompanhou por 26 anos homens finlandeses saudáveis com idade de 47 anos em média. O mais interessante desse estudo é que os não fumantes além de viverem uma década a mais, vivem esses anos “extras” com nível de qualidade de vida maior do que os fumantes. Esses resultados são extremamente relevantes para futuras campanhas anti-tabagismo, já que existe uma parcela significativa de fumantes que mantém o vício com a idéia de que perder “alguns” anos da velhice não seria tanto prejuízo assim… A importância dessa pesquisa é o fato de nos mostrar que o fumante não está só perdendo uma década de vida, mas seus anos vividos também têm uma qualidade inferior. A conta do prejuízo deve ser refeita.

 

 

 

Anúncios