Um estudo publicado na última semana pelo periódico Pediatrics, jornal oficial da Academia Americana de Pediatria, revela que os pais escolhem alimentos menos calóricos para as crianças em uma rede de fast food quando o conteúdo de calorias dos lanches é disponibilizado pela lanchonete.

 

Pais de crianças americanas com idades entre três e seis anos que freqüentavam lanchonetes de forma episódica foram apresentados a um cardápio padrão do McDonalds com fotos e preços. Um outro grupo de pais foi apresentado a um cardápio que continha também informação do conteúdo calórico de cada item. Os pesquisadores solicitavam aos pais que escolhessem uma refeição para eles e também para as crianças. Aqueles que tiveram acesso ao cardápio com conteúdo de calorias escolheram uma refeição para as crianças com 102 calorias a menos em média do que aqueles que utilizaram o cardápio padrão. As 102 calorias a menos correspondiam a uma redução de 20% do conteúdo calórico da refeição das crianças e isso não é pouco: 100 calorias a mais na dieta do dia-a-dia  é capaz de provocar um ganho de peso de 4 a 5Kg num período de um ano.

 

 O presente estudo sugere que os pais têm uma tendência a escolher alimentos mais saudáveis para seus filhos, mas eles precisam de ajuda. Recentemente chegou-se a demonstrar que até mesmo experientes profissionais da área de nutrição têm dificuldade em estimar o conteúdo calórico de diferentes refeições. Além disso, os pais tendem a julgar que seus filhos estão com peso dentro da normalidade. Uma pesquisa publicada na última edição do periódico Acta Paediatrica revela que, na Holanda, 75% de mães de crianças com sobrepeso e 50% das mães de crianças obesas acreditam que o peso dos filhos está dentro dos padrões normais.

 

Nos EUA, vários estados já exigem que restaurantes exibam as informações de conteúdo calórico nos painéis expositores de produtos e preços assim como nos cardápios. A resistência da indústria alimentícia a esse tipo de proposta não é nada pequena e, no Brasil, essa discussão está apenas no início.  

 

Dicas de como comer fora com as crianças de forma saudável:

 

– Comer fora deve ser a exceção e não a regra. Coma mais em casa;

– Dê exemplo. Leia o cardápio e aproveite para discutir com as crianças quais as opções mais saudáveis;

– Escolha as menores porções;

– Evite alimentos com alto teor calórico como as frituras e doces. Dê prioridade a alimentos saudáveis como legumes, saladas, frutas e iogurte. O que pode ser grelhado é melhor do que frito. Escolha suco de fruta, água ou leite desnatado no lugar de refrigerantes e sucos artificiais.

 

Anúncios