Um dispositivo que utiliza correntes elétricas de alta freqüência para modular impulsos nervosos que ligam o cérebro ao estômago e ao pâncreas através do nervo vago parece ser útil no tratamento da obesidade. A modulação da função do nervo vago pode interferir não só na função motora do sistema digestivo (ex: reduzindo o tempo de esvaziamento gástrico), mas também na liberação de hormônios que interferem no apetite (ex: ghrelin). A nova terapia, chamada de Bloqueio Vagal Intra-abdominal, é uma técnica minimante invasiva, não interfere na anatomia do sistema digestivo ou neurológico e é reversível.

 

Um estudo envolvendo três centros de pesquisa na Noruega, Austrália e México e publicado recentemente na revista Surgery (2008;43) mostrou pela primeira vez a potencial aplicabilidade do Bloqueio Vagal no tratamento da obesidade. O dispositivo foi implantado através de laparoscopia (pequena incisão no abdome) em 31 pacientes obesos (IMC 35-50 kg/m2) que ainda foram acompanhados por seis meses após o procedimento. Nenhum paciente foi orientado a seguir qualquer tipo de dieta ou mudança de hábitos de vida no período do estudo. Foi observada perda ponderal média de 15% do excesso de peso, sendo que um quarto dos pacientes perdeu cerca de 25% do excesso de peso. Os pacientes apresentaram redução da ingesta calórica, saciedade mais precoce durante as refeições e menos fome entre as refeições.

 

O procedimento mostrou-se seguro sem complicações significativas.  Esses resultados foram os primeiros a serem apresentados e já permitiram o desenho de um estudo ainda mais robusto para validar a indicação do Bloqueio Vagal no tratamento da obesidade.

 

 

 

Anúncios