Neste mês, duas importantes pesquisas incrementaram ainda mais o atual conhecimento de que o café é muito mais um aliado de nossa saúde do que um inimigo. Ontem um estudo publicado na revista Annals of Internal Medicine confirmou resultados anteriores de que o consumo de café está associado a uma menor mortalidade ao longo dos anos independente da sua causa. Mais de 120 mil americanos foram acompanhados por um período de 18 a 24 anos com questionários periódicos sobre o consumo de café. Demonstrou-se que o grupo de indivíduos com consumo maior que quatro a cinco xícaras por dia foi mais beneficiado do que os grupos com menor consumo. Esse efeito também foi demonstrado no caso do consumo de café descafeinado, sugerindo que a cafeína não é a estrela maior do café nesse caso. Além disso, a redução da mortalidade por doenças cardiovasculares foi a mais expressiva, incluindo aí tanto o infarto do miocárdio como o derrame cerebral. Não houve associação entre o consumo de café e o aumento e mortalidade por câncer.

 

A revista Stroke (American Heart Association) por sua vez publicou um estudo conduzido na Finlândia que mostrou que o risco de derrame cerebral entre homens fumantes é menor naqueles que consumiam bastante café. O grupo que consumia mais de oito xícaras por dia apresentou uma chance 23% menor de apresentar um derrame cerebral isquêmico quando comparado ao grupo com consumo menor que duas xícaras por dia. Nesse estudo, o consumo de mais de duas xícaras de chá por dia também foi associado a uma menor chance de derrame.

 

No placar Benefícios X Malefícios do Café, o time Malefícios a cada dia tem mais dificuldade em marcar gols. O frio está chegando e podemos tomar uns quentinhos sem medo e sem culpa.

 

*Obs: mulheres grávidas devem evitar o consumo de café cafeinado, especialmente em doses de cafeína > 200mg por dia (duas xícaras de 150 ml), pois pode aumentar o risco de aborto.

 

Clique aqui para uma boa revisão dos benefícios do café à nossa saúde.

 

 

 

Anúncios