Procrastinação é uma tendência a deixar as coisas para a última hora. Isso pode produzir estresse, especialmente quando começa a afetar o trabalho ou até mesmo as rotinas da vida familiar. O velho ditado de “não deixe para amanhã aquilo que você pode fazer hoje” para algumas pessoas não cola muito.

O outro lado da moeda da procrastinação é o exagero em precipitação que também tem seu nome: precrastinação. Às vezes as pessoas tomam atitudes sem a reflexão necessária, respondem a um email sem pensar duas vezes, pagam uma conta muito antes do vencimento, etc. Estudos recentes têm demonstrado que esse comportamento não é um simples resultado da correria da vida. Pombos que ganham alimento após tocar uma touchscreen demonstram precrastinação e a tendência não é diferente nos seres humanos.  É possível que esse comportamento seja uma forma do cérebro não gastar memória para lembrar ações para o futuro.  Outra forma de explicar é o prazer gerado por uma tarefa que se completa e , além do prazer, terminar uma tarefa permite a avaliação sobre o custo-benefício de novas ações. Quanto mais cedo ficar sabendo melhor.

E você é do tipo que procrastina ou precrastina?

Anúncios