Como manter o condicionamento muscular sem mexer uma palha? Fácil É só deitar na rede ao som de Dorival Caymmi e imaginar que os seus músculos estão fazendo muita força. Nada mal, hein? Na verdade não precisa nem da rede e nem do Dorival.

No final do ano de 2014 pesquisadores da Universidade de Ohio nos EUA publicaram um experimento bastante instigante mostrando o poder da conexão mente-corpo. Eles engessaram o antebraço de 29 voluntários por um mês. Metade deles era instruída a fazer sessões de 11 minutos – 52 repetições de cinco segundos com outros cinco de relaxamento,  cinco vezes por semana em que eles tinham que imaginar que estavam fazendo a máxima força possível com os músculos de flexão do antebraço.  Eletrodos foram aplicados no antebraço para garantir que eles não contraiam os músculos.

Ao final de um mês os voluntários ficaram livres do gesso e aqueles que fizeram a malhação mental ficaram com a força do antebraço duas vezes mais forte que os que não fizeram nada.

Não é a primeira vez que se mostra essa relação entre o pensamento do esforço físico e o incremento da força muscular.  Porém, o efeito da atividade física real é muito mais efetivo para os músculos, pois estimulam ao mesmo tempo o corpo e a mente.

 

 

Anúncios