.

Uma pessoa que passa a noite sem dormir, se for ao mercado, compra comida em maior quantidade e mais produtos calóricos do que se tivesse dormido bem.  Além disso, a privação de sono também leva ao aumento dos níveis de grelina no sangue, hormônio que está associado à sensação de fome e preservação de gordura no corpo. Esses são os resultados de uma pesquisa publicada esta semana no periódico Obesity da Sociedade Americana de Obesidade.

O estudo foi conduzido por pesquisadores suecos que recrutaram 14 homens jovens com peso ideal e os instruíram a comprar, com 50 dólares, o máximo que conseguissem num mercado. Eles deveriam imaginar que estavam comprando a comida dos próximos dias e tinham 40 itens para escolher: 20 bem calóricos e 20 de baixa caloria. Em um dia eles foram às compras após uma boa noite de sono. Um mês depois foram ao mesmo mercado sem ter dormido na noite anterior. Antes das compras todos tomaram um café da manhã padronizado. Sem dormir, a compra teve um peso em comida18% maior e tiinha 9% mais calorias.

Já tínhamos evidências de que a privação de sono era capaz de aumentar o consumo calórico. Já foi até demonstrado que os centros de recompensa cerebral são mais ativados quando olhamos para imagens de alimentos quando estamos em dívida com o sono. O atual estudo é inédito ao demonstrar que o tipo de alimento que se compra para os próximos dias também é influenciado pelo quanto se dorme.  A compra mais calórica tem efeitos que vão além do dia subseqüente da noite mal dormida.

O aumento dos níveis de grelina no sangue  já havia sido demonstrado anteriormente por outras pesquisas..  No presente estudo, não houve associação entre os níveis do hormônio e as compras no mercado, sugerindo que outros fatores devam estar envolvidos nesse comportamento de maior consumo.

Sabemos também que a capacidade de tomar decisões é prejudicada após uma noite mal dormida.  Mais estudos deverão ser realizados para avaliar o quanto a privação de sono interfere no comportamento de compras de outros itens de consumo.

.

CBN-RICARDO[1]

.

Anúncios