.

.

Rir é bom, mas rir de tudo é desespero

Frejat

É comum as pessoas se sentirem culpadas e até envergonhadas por manifestarem emoções negativas. Cultivar as emoções positivas é fundamental, mas viver 24h dando risada para todos os lados pode não ser tão interessante para nosso equilíbrio psíquico. Raiva e tristeza fazem parte da vida de qualquer um e pesquisas têm apontado que aceitar que essas emoções participem do nosso dia a dia, desde que bem dosadas, pode ser vital para nossa saúde mental.

Se estiver com raiva, é melhor falar.

Uma pesquisa publicada esta [ultima semana pelo periódico PLoS ONE demonstrou que o ato de descrever o sentimento de raiva é capaz de reduzir seus efeitos no sistema cardiovascular. Voluntários foram submetidos a um teste em que o examinador era treinado a provocar o sentimento de raiva através de feedbacks negativos, sugerindo que o desempenho estava sendo ruim. Uma parte deles era instruída a relatar durante o teste a experiência psicológica que estava passando e estes demandaram menos esforço do coração do que aqueles que simplesmente engoliram os sapos.

Indivíduos em processo de psicoterapia, e que fora da sessão têm um discurso com uma  composição de emoções negativas e positivas, referem maior bem estar do que aquelas que só expressam o lado positivo. É como se bom e o ruim juntos ajudassem a desintoxicar o ruim.

Temos evidências também de que pacientes em tratamento para alcoolismo que tentam fugir a todo custo de pensamentos relacionados ao ato de beber são os que mais têm recaídas, além de apresentarem mais alterações fisiológicas características do estresse. O mesmo parece ocorrer no caso de compulsão alimentar. Mesmo que a pessoa consiga evitar um pensamento, o subconsciente não faz o mesmo. Tentar reprimir um pensamento negativo antes de dormir faz com que a pessoa tenha mais chance de sonhar com o assunto, fenômeno conhecido como sonho rebote.

Ao invés de ficar lutando contra pensamentos negativos, reconhecê-los sem a expectativa de transformá-los de forma imediata pode ser uma boa dica. Que tal pensar em nuvens que vão se mover? Técnicas de meditação podem ajudar. Vale ressaltar que a psicoterapia é um dos melhores treinamentos para conseguirmos conviver de forma saudável com o “dark side of the brain” e atingirmos a tão sonhada realização pessoal.

Anúncios