Imagem relacionada.

Sabemos que o excesso de trabalho intelectual deixa nosso cérebro cansado, fazendo com que tenhamos comportamentos mais impulsivos e uma menor atividade de uma região frontal do cérebro que modula nossas funções executivas e de tomada de decisões. Um estudo recém-publicado pelo periódico Current Biology nos mostra que o exagero na atividade física provoca o mesmo efeito.

O estudo nos sugere uma conexão entre o esforço físico e mental: ambos requerem controle cognitivo. No caso de atletas de resistência, as várias horas que mantêm fazendo a atividade necessitam do cérebro para manter o esforço físico e alcançar a meta distante. O cérebro precisa trabalhar para não deixar o corpo parar quando os músculos e as articulações começam a doer. A pesquisa foi conduzida pelo instituto que treina os atletas olímpicos na França e os voluntários eram triatletas que passaram três semanas fazendo um treino 40% mais intenso que o habitual.

 

Anúncios