Woman in Black Shirt Carrying His Son in the Seashore during Sunset

 

Parece que os divórcios têm mesmo um comportamento sazonal. Essa é a conclusão de um estudo conduzido por sociólogos da Universidade de Washington nos EUA. Eles mostraram que, pelo menos no estado de Washington, existem picos de divórcio duas vezes ao ano: março e agosto, logo após as férias de inverno e verão.

 

Depois desse estudo eles passaram a analisar outros estados, e os resultados têm sido semelhantes. Já estudaram também os estados de Ohio, Minnesota, Florida e Arizona.

 

A explicação mais discutida pelos pesquisadores é que as férias em família são épocas culturalmente sagradas e protegidas. Muitos casais que passam por problemas de relacionamento enxergam as férias como uma ótima chance de reconciliação e criam expectativas altas de um novo começo, transição para algo diferente, uma nova fase de vida conjugal. Entretanto, as férias podem ser períodos difíceis, em parte pelo maior convívio com o cônjuge ou com familiares, o que pode expor fissuras do casamento. E expectativas altas seguidas por frustração é uma péssima combinação.

 

 

 

Anúncios