baby

 

 

 

 

 

Desde 1999, a Academia Americana de Pediatria recomenda que crianças com menos de dois anos de idade devem ficar longe da TV. Mesmo assim, pesquisas apontam que em cerca de 70% dos lares as crianças nessa faixa etária costumam assistir 1 a 2 horas de TV por dia e que boa parte dos pais acredita que a TV , e especialmente os videos educativos,  podem auxiliar no desenvolvimento da criança.

 

Um estudo recém publicado pela revista Pediatrics revela que a TV e videos não trazem nenhum tipo de benefício cognitivo às crianças de 0 a 2 anos de idade, mas também não prejudica. Quase 900 crianças foram acompanhadas e a média diária de tempo em frente à TV foi de 1.2 h. Aos 3 anos de idade, medidas de vocabulário e habilidades visuomotoras não foram influenciadas pelo hábito de assistir TV e videos. Entretanto, estudos anteriores já haviam demonstrado que a TV pode ter impacto negativo nos bebês a depender do conteúdo assistido. Conteúdos violentos antes dos 3 anos de idade dobra a chance das crianças apresentarem problemas de atenção na infância.

 

O estudo reforça resultados de estudos anteriores de que a TV e videos não melhoram o desempenho cognitivo dos bebês. Isso já foi testado até mesmo com os famosos videos educativos Baby Einstein, e gerou até processo da produtora Disney sobre a Universidade de Washington que conduziu o estudo. Nesse caso específico, o estudo mostrou que bebês que assistiam aos vídeos até tiveram piores scores cognitivos.

 

É bom lembrar que o desenvolvimento cognitivo não é a única medida para se avaliar os efeitos da TV sobre as crianças. Já existem evidências que limitar o uso da TV pelas crianças colabora para que elas tenham hábitos alimentares mais saudáveis, reduz o risco de sobrepeso e obesidade e ainda é capaz de melhorar a qualidade do sono.   

 

 

iconepostsmall

 

 

 

 

 

 

 

About these ads